A ABIMOTA – Associação Nacional dos Industriais de Bicicletas, Ciclomotores, Motociclos e Acessórios, foi constituída por escritura pública em 1 de Julho de 1975 por um grupo de industriais ligados ao sector das duas rodas. Os estatutos defendidos por estes pioneiros têm, como prioridade máxima, a promoção do desenvolvimento, o progresso da indústria representada pelos seus associados e a defesa dos seus interesses.

Inicialmente, as empresas que integravam a ABIMOTA eram empresas individuais e coletivas que exerciam, no nosso país, o fabrico e montagem de bicicletas, ciclomotores, motociclos e seus acessórios. No ano de 2003, o âmbito da Associação foi estendido a mais dois sectores: Ferragens e Mobiliário, o que permitiu a integração, como associadas, de empresas representantes destes sectores de atividade.

A alteração dos estatutos e da designação para ABIMOTA – Associação Nacional das Indústrias de Duas Rodas, Ferragens, Mobiliário e Afins permitiu a integração dos sectores das ferragens e do mobiliário metálico, sectores com fortes afinidades ao das duas rodas, nomeadamente em termos de concentração industrial e da indústria metalomecânica.

Atualmente, esta Associação possui mais de oito dezenas de empresas associadas, que representam cerca de quatro mil postos de trabalho e que contribuem, anualmente, para a produção nacional com dezenas de milhões de euros, tendo uma forte componente exportadora.

A ABIMOTA tem sede na Borralha, junto à Estrada Nacional nº1. Esta localização contribui para uma maior proximidade com o tecido industrial existente na região. Está implantada numa área de 1750 m2, em instalações concebidas para o efeito, possuindo meios técnicos, organização e recursos humanos que satisfazem os requisitos de Garantia da Qualidade, de acordo com a norma NP EN ISO/IEC 17025.

Na prossecução dos seus objetivos, a ABIMOTA tem empreendido várias ações ao longo da sua existência, pretendendo, deste modo, contribuir significativamente para o dinamismo e evolução do sector. Nesta perspetiva, após a integração de Portugal na União Europeia e consequente internacionalização dos mercados, a ABIMOTA, atenta aos seus efeitos, preocupou-se em proporcionar aos seus associados meios de informação que pudessem preencher eventuais lacunas. Assim, destacamos a organização contínua de Seminários, Workshops e Cursos de formação, quase sempre apoiados por instituições com quem a ABIMOTA oportunamente estabeleceu protocolos.

A ABIMOTA, tendo em conta a globalização do mercado, entendeu que a sua integração na confederação de associações congéneres seria importante para a defesa concertada dos interesses das indústrias das duas rodas face a questões como a concorrência desenfreada do oriente, o dumping, ou a evolução do sector, design, a normalização, etc. Assim, aderiu à COLIBI e à COLIPED, Confederações Europeias dos Fabricantes de Bicicletas e de Acessórios para a Indústria das Duas Rodas, respetivamente.

A ABIMOTA não descurou a sua missão principal de promover a indústria dos seus associados, constituindo, aliás, o evento “Grande Prémio de Ciclismo ABIMOTA”, a primeira grande realização da Associação.

Em 1994, surge o LEA - Laboratório de Ensaios da ABIMOTA que resume o esforço e o discernimento das direções passadas, empenhadas em dotar o sector de uma estrutura de desenvolvimento. Mais tarde, a inauguração da 2ª fase do LEA vem comprovar que a aposta na evolução foi bem conseguida, sendo reconhecido, por várias entidades, o seu papel de impulsionador do sector e da economia, ao facultar meios de modernização e desenvolvimento à indústria mãe e ao proporcionar serviços de qualidade à indústria em geral.